24 de out de 2011

Eliana Calmon volta a falar de corrupção no Judiciário, ministra que é relatora do processo Disciplinar contra o juiz Dr. Fernando Catapano no CNJ.


Garantindo que não retirará uma vírgula do que disse sobre as mazelas do Judiciário, a corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Eliana Calmon, assinalou com todas as letras nesta segunda-feira, logo após receber a Medalha Dois de Julho outorgada pela prefeitura de Salvador, que "existe corrupção no poder Judiciário, como existe em todos os segmentos da sociedade brasileira". - E eu tenho o dever constitucional de combatê-la".


Nenhum comentário: